1.2.13

fragmentos de Ivane Bossuet

Olá Monologers!

Desculpem por não ter postado ontem, não consegui! Trago-vos a tão esperada "entrevista", ou seja, o meu primeiro fragmento. O meu convidado é o meu irmão, Ivane Bossuet! Espero que gostem, desfrutem!

Data de Nascimento
7/4/1990
Onde Nasceu?
Nasci em Angola (Luanda) mas saí de lá com dois anos para imigrar para Portugal.

Qual é a sua relação com a Arte?
Bem, desde pequeno que imitava as danças dos videoclipes de cantores como Omarion, Usher, Michael Jackson (que era o ídolo do meu pai, e que de tanto ouvir comecei também a gostar e a imitar os movimentos que o Michael fazia). Foi a partir daí que surgiu um “click” que começou a fazer crescer o bichinho pela dança, apesar de naquele momento os meus interesses serem jogar futebol e playstation, nem sequer sonhava em algum dia vir a dançar Hip hop, mas gostava… Era apenas um hobbie!
 
Isso foi mais ou menos com quantos anos?
A cerca de 7 anos.
 
Qual foi o teu próximo passo? 
Entretanto os anos foram passando, comecei a imitar cada vez mais… (Risos) até ao ponto em que senti vontade de ter aulas ou de fazer parte de um grupo. Não era algo que queria para o meu futuro, era apenas uma brincadeira até porque naquele tempo já tinha escolhido uma profissão, sonhava e ainda sonho em ser dono de uma rede de indústrias, o que certamente não tem nada a ver com a Arte.
 
Começaste, de certa forma, a sentir que tinhas que “evoluir”. O que fizeste a seguir?
Curiosamente, aconteceu uma situação “estranha” que contribuiu para o que sou hoje. Eu estava a ir, por algum motivo que já não me lembro, até ao Centro Comercial Colombo (Lisboa), durante o caminho encontrei um ex colega meu e pusemo-nos à conversa, perguntei por onde é que ele andava porque já não o via a algum tempo e ele disse-me que treinava Hip hop e que curiosamente estava a dirigir-se para um ensaio naquele momento. Fiz-lhe algumas perguntas sobre o grupo porque fiquei interessado e marcamos um dia para eu puder assistir ou mesmo participar num ensaio.

Fala-me desse grupo.
O grupo chama-se MGBOSS, uma organização que contém não só a dança mas também vários desportos. O grupo tem sede no barreiro e naquele tempo criaram um grupo cá em Lisboa, o treino era realizado no Estádio da Luz. Este grupo foi o ponto de partida para me tornar naquilo que sou hoje.
Como correu o ensaio?  
Gostei bastante, para mim aquilo foi muito bom! Eu lembro-me que quando o ensaio terminou, eu senti-me como se fosse a pessoa mais feliz do Mundo. E foi aí que eu comecei a perceber que afinal aquilo não era apenas uma brincadeira, era muito mais que isso, era algo de que eu gostava mesmo!
Sei que neste momento fazes parte do grupo BS5, como foi o teu percurso atá chegares a este grupo?
Na altura nos MGBOSS, tinham como professora a Dulce. A Dulce ensinou-me a sincronizar os movimentos com a música porque eu não dançava mesmo nada. Entretanto surgiu também o Pierre (que agora é cantor), ele foi uma pessoa com quem eu aprendi muito e que me fez dar o meu primeiro grande salto. O percurso aconteceu da seguinte forma: Eu continuei a ensaiar semanalmente no Estádio da Luz e houve um dia em que apareceram o Maurílio e o Everaldo, que neste momento também fazem parte dos BS5, eles ensaiavam de vez em quando nos MGBOSS e interessaram-se por mim porque para eles tinha uma grande capacidade e que poderia evoluir muito mais. Surgiu então o convite de experimentar um ensaio com os BS5. O grupo já existia antes de eu entrar e era composto por quatro elementos, penso eu. O ensaio correu muito bem e é o que é até hoje, sou dos BS5. 

É notório que os MGBOSS é um grupo importante para ti. Estabeleces ainda uma relação com o grupo?
Sim! Estabeleço porque os MG ajudaram bastante os BS5 a evoluir, ou seja, criou-se uma relação muito carinhosa. Foi muito complicado “abandonar” os MGBOSS porque foi ali que comecei, foi mesmo muito complicado dizer que iria sair.

Qual e como é o estilo de dança dos BS5?
Se formos a falar em termos rigorosos, aquilo que nós dançamos não é o “tradicional” Hip hop. Atenção que só aprendi isto há pouco tempo (Risos), Hip hop são estilos de dança como Locking, Popping e Break dance. O resto são estilos que variam de Hip hop, mas pronto nós chamámos: Hip hop. As danças normalmente começam de uma forma que com o passar do tempo, sofrem algumas alterações. Os BS5 mostraram um estilo mais “americanizado”, chamemos assim, este estilo sempre liderou e nós pegamos nisso, trouxemos um estilo mais rigoroso e mais expressivo.

Disseste que a professora Dulce ensinou-te a compreender melhor a música, o que é a Música para ti?
Sinceramente, eu não sei explicar… Apenas digo que a Música desperta-me. É assim, eu posso dizer que a Música é tudo para mim porque quando estou chateado, triste, feliz, com preguiça, quando não me apetece fazer nada eu apenas oiço Música, muitas vezes acalma-me. É onde vou buscar forças para continuar a viver.

Das coreografias que fizeste, qual foi a que mais mexeu contigo?
Nós fazemos várias coreografias e é complicado dizer a que mais mexeu comigo. Basicamente todas tocaram-me de forma diferente, não tenho nenhuma preferida porque nós fazemos coreografias com grande empenho e com grande sentimento. Cada coreografia foi criada consoante a situação daquele momento e consoante aquilo que sentíamos, por isso eu realmente não sei dizer qual delas é que gostei mais. É complicado dizer.
Como foi a primeira vez que subiste a um palco?
A primeira vez foi num campeonato distrital a convite do grupo MGBOSS. Naquele campeonato eu estava muito nervoso, era a primeira vez que ia atuar, e ainda por cima num campeonato! Foi complicado… As pessoas estavam muito curiosas, principalmente os MG, por quererem ver aquilo que tínhamos preparado e notava-se que tinham a ideia de que os BS5 fariam coisas diferentes e que iria ser algo novo, ou seja, havia uma grande expectativa por parte das pessoas.
E conseguiram surpreender?
Sim! Foi aí que os BS5 começaram a subir pouco a pouco. Nós fazíamos coisas diferentes até porque naquele tempo o hip hop não estava assim tão evoluído. E foi então que pela nossa “diferença” começou a surgir o sucesso dos BS5.
Orgulhas-te de ti próprio?
Já existiram muitas vezes em que me senti orgulhoso de mim próprio, e as pessoas de que mais me orgulho em termos de dança é o Maurilio e o Everaldo porque têm particularidades que mexem bastante comigo. Eles também cresceram bastante e contribuíram para a minha evolução, sem eles não conseguiria evoluir. Nós os três temos estilos completamente diferentes, é isso que nos conduz para o sucesso.
Participaste em dois programas televisivos. O que retiraste destas duas experiências?
Nós ganhamos milhares de coisas. Começando pelo programa “Achas que sabes Dançar”, foi bastante importante, tivemos uma ideia do que é e como é feito um programa do meio televisivo e tivemos a oportunidade de conhecer certos bailarinos porque antigamente eu não procurava saber o trabalho dos bailarinos nacionais, ou seja, não acompanhava o trabalha dos outros. Quanto a isso, foi um erro que cometi porque é bom saber como está o trabalho dos outros para que também possamos evoluir o nosso. Foi a partir daí que comecei a abrir os olhos e a tentar criar novas coisas.

Já pensaste em desistir da dança?
Já. Eu comecei a notar que era algo que talvez não me fosse dar um grande futuro, como podemos ver pelas condições do país. A primeira “tentativa” foi quando estava no estágio, após terminar o secundário com o curso de Engenharia Eletrónica, eu tinha que estar vestido formalmente (sapatos e camisa) e tinha planos de logo de seguida arranjar um emprego e esquecer um pouco a dança, foi aí que vi que era impossível. Vi que era impossível porque todos os dias eu ia para o trabalho de autocarro, estava com os fones a ouvir música e constantemente a fazer pequenos movimentos e a pensar em coreografias. Lembro-me de estar no meu local de trabalho e de olhar à volta e dizer: “Não vou ficar a minha vida toda aqui fechado e sentado a arranjar máquinas, até porque basta colocar os fones e ouvir música para não conseguir parar de dançar”. A música faz o meu coração pular de alegria, e foi aí que comecei a apostar fortemente na dança.
 
E neste momento estás a apostar na dança?
Sim, continuo a apostar na dança para além de estar na faculdade. Não segui a área da Dança mas segui a área de Engenharia.
 
Porquê que seguiste a área de Engenharia e não a da Dança?
Eu… não me considero um bailarino por vários fatores, mas isso também agora não interessa (Risos). Mas… o estilo que mais gosto é o Hip hop e em Portugal não há nenhuma faculdade ou escola de Hip hop que me possa dar uma licenciatura de Hip hop, digamos assim. Tentei ver na Escola Superior de Dança mas notei que era apenas dança Clássica, além de não ser algo que eu desgoste, mas não me via a estar três anos a ter dança Clássica e foi por isso que optei por Engenharia que é algo que eu também gosto desde pequeno. Não vou deixar de dançar e vou tentar conciliar as duas coisas, vou lutar para traçar os meus objetivos no Mundo da dança.
 
Se pudesses estar num lugar qualquer a dançar, onde é que estarias neste momento?
Num palco, na rua...Desde que esteja a dançar, qualquer lugar serve! Só peço que haja Música e Dança.

Nome completo
Ivane Van-Dúnem Gomes Bossuet.

 

O último trabalho de Ivane Bossuet:

5º Vídeo da "Videotape"
Drake ft Rihanna - Take Care
Ivane Bossuet
BS5*


Com um beijinho repleto de Arte, Cirila Bossuet.

Monologers, Hello!
Sorry for not posting yesterday, I could not! I bring you the long awaited "interview", my first fragment. My guest is my brother, Ivane Bossuet! Hope you enjoy, enjoy!


Date of Birth
07/04/1990

Born Where?
I was born in Angola (Luanda) but I left there with two years to immigrate to Portugal.

What is your relationship with Art?
Well, since little dances that imitated the music videos for singers like Omarion, Usher, Michael Jackson (who was the idol of my father, and that of hearing also began to like and mimic the movements that Michael did). It was from there that came a "click" that began to grow by dancing bug, although at that moment my interests are playing football and playstation, not even dreamed of someday come to dance Hip hop, but ... It was just like a hobbie!

That was more or less how old?
At about 7 years.

 
What was your next step?
But the years went by, I began to imitate increasingly ... (Laughter) to the extent that I wanted to take lessons or join a group. It was not something I wanted for my future, it was just a joke because until that time had already chosen a profession, dreamed and still dream of owning a network industries, which certainly has nothing to do with Art.

 
You started, somehow, to feel that you had to "evolve". What did you do next?
Interestingly, there was a situation "strange" that contributed to who I am today. I was going for some reason that I do not remember until the Colombo Shopping Centre (Lisbon), along the way I met a former colleague of mine and we began to talk, I asked where is he walked because he did not see the time and he told me he trained and interestingly Hip hop was heading for a trial at the moment. I asked him some questions about the group because I was interested and we set a day for I can watch or even participate in a trial.

 
Tell me about this group.
The group called MGBOSS, an organization that contains not only the dance but also various sports. The group is headquartered in barreiro and in that time have created a group here in Lisbon, the training was held at the “Estádio da Luz”.This group was the starting point for making me what I am today.

How was the test?
I like it a lot, for me it was very good! I remember that when the trial ended, I felt like the happiest person in the world. And that's when I started to realize that ultimately it was not just a joke, it was much more than that, it was something that I really liked!


I know right now you're part of the group BS5, how was your journey tie reach this group?
At the time we MGBOSS had as a teacher at Dulce.
The Dulce taught me adjust the movements with the music because I did not dance even nothing. But also emerged Pierre (who is now a singer), he was a person with whom I learned a lot and that made ​​me my first big jump. The journey took place as follows: I kept rehearsing weekly at the “Estádio da Luz” and there was a day that showed the Maurílio and Everaldo, which now also part of BS5, they rehearsed from time to time in MGBOSS and were interested in for me because they had a great ability and could develop more. Then came the invitation to try a test with the BS5. The group already existed before I joined and was composed of four elements, I think. The test went very well and it is what it is today, I am the BS5.
It is notorious that MGBOSS is an important group for you. Are you still a relationship with the group?
Yes! MG helped establish because the BS5 enough to evolve, it created a very affectionate. It was very complicated "abandon" the MGBOSS because that was where I started, it was really difficult to say who would come out.
What and how is the dance style of BS5?
If we're talking strictly speaking, what we dance is not the "traditional" Hip hop. Please note that only learned this recently (laughs), Hip hop dance styles are as Locking, Popping and Break dance. The rest are styles ranging from Hip Hop, but we were ready we called: Hip hop. The dances typically begin in a way that with the passage of time, suffer some changes. The BS5 showed a more "Americanized", so let's call this style always led and we took it, brought a more rigorous and more expressive.
You said the teacher Dulce taught you better understand the music, which is music to you?
Honestly, I can not explain ... Just say that music arouses me. Thus, I can say that music is everything to me because when I'm bored, sad, happy, lazy, when I do not feel like doing anything I just hear music, often calms me. It's where I get the strength to continue living.
You did the choreography, which was the most moved you?
We make various choreographies and is complicated to say that most moved me. Basically all touched me differently, I have no choice because we do choreography with great effort and with great feeling. Each choreography was created according to the situation of the moment and according to what we felt, so I can not really say which one is more like that. It's hard to say.
How was the first team I ascended the stage?
The first team was the district championship at the invitation of the group MGBOSS. In That tournament I was very nervous, it was the first team I'd work, and on top the championship! It was complicated ... People were very curious, Especially the MG, because They want to see what we had prepared and noticed That They had the idea the BS5 That would of different things and That would be something new, there was a great expectation on the part of people.

And managed to surprise?
Yes! That's when the BS5 began to rise slowly. We did different things until that time because hip hop was not so evolved. And that was for our "difference" began to emerge successfully from the BS5.

Feel proud of you?
There have been many times when I felt proud of myself and the people I'm most proud of in terms of dance are Maurilio and Everaldo because they have very special features that move me. They also grew a lot and contributed to my evolution, without them I could not evolve. We have three completely different styles, this is what leads to success.

Took part in two television programs. What you have gained from these experiences?
We won a thousand things. Starting the program “So You Think You Can Dance" was very important, we had an idea of what is and is done as a program of the television medium and had the opportunity to meet some dancers because in the past I did not seek to know the work of national dancers, or is not accompanied the work of others. For that matter, it was a mistake I made because it's good to know how is the work of others so that we can evolve our. It was from there that I started to open my eyes and try to create new things.


And this time you are betting on dancing?

Yes, I still play the dance besides being in college. Do not follow the area of ​​dance but follow the Engineering area.

Why you followed the Engineering area and not to the Dance?
I ... do not consider myself a dancer by several factors, but it also does not matter now (Laughs). But ... I like the style is hip hop and Portugal there is no college or school of Hip Hop that can give me a degree of Hip hop. I tried to see the School of Dance but I noticed it was just classical dance, and not something I dislike, but I saw be three years to Classical dance and that's why I chose engineering which is something I also from small taste. I will keep on dancing and I'll try to reconcile the two, I will fight to chart my goals in World Dance.

If you could be in any place to dance, where you'd be at this point?On stage, on the street ... What matters is that there is dancing, anywhere is good! All I ask is that there is music and dancing.

Full name.
Ivane Van-Dúnem Gomes Bossuet.
(Images are on top)  
The last work of Ivane Bossuet:5th Video of "Videotape"Drake ft Rihanna - Take CareIvane Bossuet* BS5
(Video is at the top
With a kiss full of Art, Cirila Bossuet.